​​​​​​​Conhecimentos dos Povos Tradicionais, Biodiversidade e Políticas Públicas


Faz-se urgente promover um amplo debate entre a universidade e a sociedade a respeito das questões socioambientais da atualidade, com destaque para a importante contribuição dos povos indígenas e das comunidades tradicionais para a geração e a conservação da biodiversidade. Frente às constantes ameaças aos direitos desses povos, é igualmente fundamental que se discuta as políticas públicas que os afetam positiva ou negativamente. O objetivo deste encontro é contribuir com esse debate, buscando estabelecer novas alianças de resistência e forjar outras perspectivas de futuro para o Brasil e para o mundo. O evento faz parte do projeto Abril Indígena, do Sesc São Paulo em parceria com o Centro de Pesquisa em Etnologia Indígena (CPEI) da Universidade Estadual de Campinas e com o Centro de Estudos Ameríndios (CEstA) da Universidade de São Paulo.

Participantes:
Manuela Carneiro da Cunha – antropóloga, membro da Academia Brasileira de Ciências. Coordena, com Sônia Magalhães e Cristina Adams, o levantamento “Povos Tradicionais e Biodiversidade no Brasil: Contribuições, Políticas, Ameaças”.


Sônia Guajajara – membro do povo Guajajara/Tentehar, que habita nas matas da Terra Indígena Arariboia, no Maranhão. Militante indígena e ambiental, é coordenadora executiva dos Povos Indígenas do Brasil e já levou denúncias a diversos órgãos e instâncias internacionais.


Mediação:
Artionka Capiberibe – doutora em Antropologia Social pelo Museu Nacional/UFRJ, professora de Antropologia da Unicamp, membro do Centro de Pesquisa em Etnologia Indígena (CPEI) e autora do livro “Batismo de Fogo: Os Palikur e o Cristianismo” (Ed. Annablume, 2007).

 

Link para o evento:

https://www.youtube.com/watch?v=9NT3Yy7AZrY

a

Online